Prólogo

Nome: São tantos nomes, tantos rostos. Por hora basta que me chame de Sandman se te faz feliz

Local: Aqui, alí, acolá, onde a próxima página em branco se abrir

O que amo: Contos, RPG,
Musica, Livros, Poesias,
Filmes, beijos

O que odeio: Palavra forte demais
O que não tolero: falsidade, hipocrisia,
pergunta idiota, gente futil.

Minhas Metas: Ser feliz
não importa onde

Direitos Autorais: © Todos os
direitos são reservados. Os
direitos autorais são protegidos
pela Lei nº 9.610 de 19/2/98.
Violá-los é crime estabelecido
pelo Artigo 184 do Código Penal
Brasileiro. Se você quiser copiar,
não esqueça de divulgar a
autoria.





Links

Archives


12:25 PM
 

Dom Quixote



Sabem,
Quando somos jovens temos uma alma cheia de vontades e indicações a atos heroicos. Acho que é exatamente quando sua personalidade e carater começam a ser talhados. Eu sempre achei que podia abraçar o mundo e proteger os meus. Sempre. Acho que desenvolvi meio que uma sindrome macho alpha. Não sei explicar. Junto a este temperamento, desenvolvi um fator de acreditar e confiar, mesmo quando as coisas estão fadadas a um fim,ou a dar errado. Eu como todo brasileiro não desisto nunca. É engraçado isso. Engraçado e revoltante na verdade. Existem dias que eu realmente me decido a encarar as coisas de outra forma, a me convencer de que os caminhos que sigo não são os corretos, ai me afasto, acho que numa tentativa estupida de não sofrer, não me machucar,nem magoar. Ou magoar as pessoas que me cercam. Ai, como um onaufrago bem no meio do oceano eu enxergo a porra de um farol. Sabe aquelas luzinhas amarelas que ficam piscando la nos quintos dos infernos nos filmes? Quando tem ondas de 4 metros de altura e tá lá o maldito farol somente pra você enxerga-lo. É a chamada luz no fim do túnel, ou da onda, tanto faz. Voce nada com as suas ultimas forças,esquece que ja tinha entregue sua vida a alá. Are baba.. E nada até o farol, quando vc finalmente consegue nao se afogar no caminho... Puff.. a luz acaba. E lá está voce novamente entregue a deriva. É.. a vida é assim e quem foi que disse que ia ser fácil Dom?
Uma hora voce descobre que dragões não são moinhos de vento.
Um credito a música da minha vida.
Sim, eu estou deprê.. não que isso vá influenciar muita coisa na sua vida.
Muito prazer, meu nome é otário
Vindo de outros tempos mas sempre no horário
peixe fora d'água, borboletas no aquário
Muito prazer, meu nome é otário
na ponta dos cascos e fora do páreo
puro sangue, puxando carroça
Um prazer cada vez mais raro
aerodinâmica num tanque de guerra,
vaidades que a terra um dia há de comer.
"Ás" de Espadas fora do baralho
grandes negócios, pequeno empresário.
Muito prazer me chamam de otário
por amor às causas perdidas.
Tudo bem, até pode serque os dragões sejam moinhos de vento
Tudo bem, seja o que for
seja por amor às causas perdidas
Por amor às causas perdidas
tudo bem...até pode ser
Que os dragões sejam moinhos de vento
muito prazer...ao seu dispor
Se for por amor às causas perdidas
por amor às causas perdidas
Dom Quixote - Engenheiros do Hawaii


Rabiscado por Sandman

1 :... Encontre a si mesmo ...:

10:27 AM
 

Com a palavra: Meu coração



E hoje acordei deixando-o falar ainda mais alto do que ele fala todo dia. Amanheci com ele a gritar, a brandir aos ventos o quanto te precisa. Tu que derrubou barreiras, tu que se chegou valente e decidida, que enfrentou tempestades e espinhos para hoje, eu poder dizer em alto e bom tom que es absoluta. Que te necessito como do ar que me rodeia para respirar. Hoje acordei ainda com mais falta tua. Com uma saudade que me aperta o peito e me faz chorar. Hoje eu acordei com teu nome a retumbar em minha cabeça, com teu rosto desenhado dentro dos meus olhos. Hoje.. e ouso dizer que não só hoje, posso afirmar que te quero não apenas como namorada, mas como mulher. Hoje, aqui neste post que espero que leias.. pois por ser um presente e não quero avisa-la, quero dizer.. e quem sabe pedir: Quer casar comigo? Ser minha mulher? Pois já não vivo sem você. E respirar me doi se o ar não tem teu cheiro. E todo o cheiro que quero é aquele que emana de seus cabelos. Todo gosto que quero é o sabor que flui dos teus lábios. Todo calor que quero sentir é o do teu corpo no meu, da tua pele em comunhão perfeita com a minha. É todo o amor que quero ter e fazer. São em seus braços que quero acordar, não apenas por uma semana.. mas pra sempre.. É em teu ouvido que quero sussurrar... as palavras que prometemos dizer um ao outro apenas quando tivessemos certeza e temos.. Eu te amo. Amo e amo. Admito, me roubou e conquistou por completo. Amo. E sou feliz porque te amo.

Sei que nossa música é outra, sei que são inumeras que fazem parte do nosso top hits.. mas existe uma que quero dedicar a você, minha narizinho.


All I Ask Of You (tradução)
Sarah Brightman


Chega de conversas sobre escuridão,
Esqueça esses temores de olhos arregalados;
Estou aqui, nada pode te fazer mal,
Minhas palavras aquecerão e acalmarão você
Deixe-me ser sua liberdade,
Deixe a luz do dia enxugar suas lágrimas;
Eu estou aqui com você, ao seu lado,
Para te guardar e orientar você...
Então diga que você me ama a cada manhã de inverno,
Desvie minha atenção com conversas sobre o verão.
Diga que você precisa de mim consigo, agora e sempre;
Prometa-me que tudo que você diz é verdade,
Isso é tudo que eu peço de você...

Deixe-me ser seu abrigo,
Deixe-me ser sua luz;
Você está à salvo, ninguém te encontrará,
Seus medos estão bem longe, para trás de você...
Tudo que eu preciso é de liberdade,
De um mundo que seja caloroso e resplandecente,
E de você, sempre ao meu lado,
Para me abraçar e me esconder
...

Então diga que você dividirá comigo um único amor,
Uma vida
;
Deixe-me te conduzir para longe de sua solidão.
Diga [que] você precisa de mim consigo, aqui ao seu lado,
Em qualquer lugar que você for, deixe-me ir também,
Isso é tudo que eu peço de você.
Diga a palavra e eu seguirei você...
Partilhe cada dia comigo,
Cada noite, cada manhã,
Diga que você sente-se do jeito como eu me sinto,
Isso é tudo que eu peço de você...

Em qualquer lugar que você for, deixe-me ir também...
Oh, me ame,
Isso é tudo que eu peço de você



Rabiscado por Sandman

7 :... Encontre a si mesmo ...:

3:49 PM
 

Basta!


O Flap das asas que se abriam novamente. Arredias, num bater violento das penas que mudavam de cor entre o cinza chumbo e um negro quase tão intenso quanto a de seu irmão. Marcas e cicatrizes ainda abertas espalhadas pelo corpo. Cada salto ao abismo lhe rendia uma nova lição. Uma nova revelação. O sorriso insano da liberdade lhe tomava o rosto de uma forma magnífica. “não há arrependimentos nem olhares para trás” “existe jugo, existe intolerância” “e vc se importa?” “só até certo ponto” Mais uma vez o sorriso e a voz que lhe acompanhava desde a queda. Foi dado o basta. O basta a aceitar o que alguns dos seus lhe exigiam, ou mesmo o que queriam. Fora dado o basta de aceitar meias palavras, meias verdades, o irritar pq o seu plano não caminha ao mesmo passo que os seus. E fora dado um basta para palavras duras que insistiam em dizer pois sabiam que conhecendo o poder de dor que pode causar preferia manter-se caldo e entender. As favas. Mesmo os seus são acometidos de Egoismo intrínseco na alma que não permite que se não for como eles querem, se saia ileso. Um egoísmo que foge das fronteiras do que a boca torpe possa chamar de irmão. Egoismo. Cansaço. As asas que de mudança voltavam ao chumbo se abriam em completa envergadura. Mais uma batalha travada. Uma batalha que separa lados. Ainda que sob os olhos atentos do irmão de asas negras que do outro lado do abismo poderia escutar o sussurrar ao vento. Basta! Laços são arrancados.. Se é que um dia existiram. E ódio destila dos lábios do que outrora fora chamado de irmão, e alimenta a ira que fortalece as asas chumbo que segue pisando em caveiras e estilhaços jogados no chão. Basta. Estás enfim extirpado. Fiat voluntas tua.



Rabiscado por Sandman

2 :... Encontre a si mesmo ...:

12:19 PM
 

101 curiosidades


Recebi da Camilinha do Il corso del vento um meme algum tempo atras e tinha me prometido responder antes do ano que vem. Então hj, antes do ano que vem, to postando as 101 curiosidades acerca deste blogueiro que vos cerca. Recebi ajuda da Dona do Morro para que pudesse falar de curiosidades que eu conheço em mim, e de que outra pessoa vê em mim. Os comentários entre parênteses são meus, obviamente.

  1. Sou ciumento (sou sim, e daí?)
  2. Sou teimoso
  3. Faço tudo pela pessoa que amo (ta.. fazer o que né?)
  4. Teimo em achar que todo mundo tem um lado bom, mesmo não tendo.
  5. Tenho cara de menino abandonado (isso é ela quem diz. Na verdade sou brabo e pareço o Capitão Nascimento)
  6. Eu jogo RPG e ainda não matei meus pais.
  7. Sou tolerância zero para perguntas imbecis.
  8. Odeio futilidade
  9. As vezes pareço o Capitão Nascimento (viu que eu falei rapá?)
  10. Adoro balinhas de gelatina Jelly Belly (*.* sim!! I’m Adict!!!)
  11. Eu escuto musica brega só pra encher o saco dos outros
  12. Eu sou romântico (ta rindo do que?)
  13. Descobri recentemente que tenho mais chars criados do que posso dar conta
  14. Meu computador é uma desgraça.
  15. Passo muito tempo no computador ( a prova é que to respondendo 101 curiosidades a meu respeito)
  16. Não fico bêbado!! (Só simpático)
  17. Eu tenho uma cachorrinha linda e sou louco por ela.
  18. Sou quase um 007 (ahá!! Tente esconder algo de mim!)
  19. Descobri que tenho mais filmes em casa do que posso e tenho tempo de assistir. Sou compulssivo.
  20. Sou carente e manhoso.(não sou nada.. to brabo e não gosto mais disso!!!)
  21. Quanto mais carinho ganho, mas fico carente. (Ow mentira deslavada!)
  22. Eu sou emburrado (só quando me emburram!)
  23. Tenho uma mente mirabolante e criativa, então não preciso de drogas
  24. Eu gosto de drink colorido.
  25. Já fiz sexo em lugares que vc nem imagina.
  26. Eu adoro animais.
  27. Tenho mais blogs do que posso escrever neles.
  28. Eu choro
  29. Já me decepcionei com assuntos do coração, quase sempre pra ser sincero.
  30. Sou um amante quente. ( Essa foi ela quem disse heim!!!Depois reclama da propaganda )
  31. Já fui michê!!!! Os que conhecem o caso sabem da história.
  32. Sou macho alpha.
  33. Sou dominador quando o assunto é sexo.
  34. gosto de mandar (já falei que ela ta de TPM?)
  35. As pessoas tem medo de mim quando fico sério. (tem mesmo e é pra ter rapa!)
  36. Sou leal
  37. Sou fiel
  38. Sou compreensivo
  39. Sou sincero
  40. Já tive uma banda.
  41. Já viajei pra tocar com ela.
  42. Eu componho musicas, letra e melodia e poesia.
  43. Quero aprender a tocar violino
  44. Já fiz loucura por amor.
  45. E faria de novo.
  46. Durmo esparramado na cama. (pq sou grande ta!?)
  47. Não posso usar sunga branca.
  48. Adoro as musicas do Seether
  49. Minha obsessão pela Liv Tyler foi exterminada, obrigado Renata!!!!
  50. Tenho bichinhos de pelúcia (tenho sim, uns 3 Tazmania presentes que ganhei, que tem demais?!?!)
  51. Adoro filme épico e histórico
  52. Não tenho sotaque
  53. Mas se assisto algum filme regional eu pareço o Caetano falando.
  54. Gosto de ajudar as pessoas (isso é uma verdade)
  55. Não durmo sem ventilador
  56. Não uso cueca as vezes. A maioria delas por sinal
  57. Eu tenho voz de pivete
  58. Meu olhos parecem de ursinho (tenho impressão que ela quer acabar com a minha fama de mau)
  59. Eu sempre acho que tudo vai acabar bem.
  60. Sou o cara do “ceeeerto” “tudo bem”
  61. Só atraio gente doida.
  62. Sou orgulhoso. ( E COM MUITO ORGULHO DISSO!!)
  63. Ao contrário do que muitos pensam, não sou um nerd 4 olhos e fundo de garrafa. Sorry!
  64. Já fui putão. (Ow saudade daquela época.. MENTIRA AMOR!)
  65. Sou dado.... (sou não.. eu trato bem as pessoas)
  66. Sou atencioso
  67. Já fiz sexo a três
  68. Já fiz teatro
  69. Já fiz boxe
  70. Sou inquieto (pq falo o tempo inteiro durante o filme?)
  71. Tenho mente hiper-ativa
  72. Adoro o mar
  73. Quando estou bravo, tenho o poder de irritar os que estão à minha volta. (huhuhu)
  74. Sou irônico
  75. Sou cínico quando quero
  76. Adoro falar besteira.
  77. Adoro fazer as pessoas rirem
  78. Eu mestro RPG.. isso faz de mim uma pessoa insana?
  79. Não consigo me desvincular do C.I.. já ouviu falar de karma?
  80. Tenho amigos em todo o Brasil, mesmo não tendo sequer visto o rosto de alguns deles.
  81. Eu adoro sushi
  82. Guardo tudo dentro da minha carteira (até vir “alguém” e limpar ela, né?
  83. Guardo até papel de bala que me dão.
  84. Eu tinha foto com e de ex-namoradas (até “alguém” me ajudar com a faxina no meu quarto né?)
  85. Tenho sono leve (só ela acha, eu acho que é pesado)
  86. Sou desconfiado (até da minha sombra)
  87. Toco bateria, guitarra, contra-baixo e gaita
  88. Odeio fila (e quem gosta?)
  89. Não gosto de lugares lotados (e quem gosta?)
  90. Não gosto de pagode, nem axé
  91. Sou birrento.
  92. Sou 8 ou 80. Então se quer escolher algo, pense bem.
  93. Não volto atrás em decisões. Escolheu, ta escolhido
  94. Não olho pra trás, pensando no que deixei.
  95. Sou determinado
  96. Sou designer gráfico e adoro meu trabalho
  97. Sou dedicado ao que faço
  98. Me derreto quando me chamam por apelidos. (E de bebê *.*)
  99. Sou um cara pra casar. (Ai meu Deus.. sinto pensamentos maquiavélicos
  100. Sei cozinhar, sou quase uma Marinete ( e “alguém” se aproveita...)
  101. Durmo pelado.

Pronto!!!! Foi e eu achei que esse trem nem acabaria mais. Argh. Como contra-partida, eu queria ver este meme no ano que vem, nos blogs abaixo:

Somos todas umas vacas – Isso aí sra. Ana Moinhos pode responder.
Mini Contos Perversos
Porque Cargas D’água
Confesso que

Eu versus eu mesmo



Rabiscado por Sandman

5 :... Encontre a si mesmo ...:

2:05 PM
 

Ahh o Destino - Conto a 4 mãos


Abrir o pacote. Quantas pitadas de sal? Não eu não estou nem um pouco concentrado em lembrar da receita. Talvez porque não esteja também interessado em reunião com amigos casados em casa. Eles acham que porque você é solteiro devem fazer reuniões e reuniões levando amigas das esposas. Quem sabe assim você, coitado solteiro inveterado, sai da vida de boêmio e encontra aquela meia para os seus pés em noite fria. Acho que a cabeça deles não concebe jamais as maravilhas que existem nesta vida de solteiro. Por exemplo. Não pensam em quão anestesiante pode ser uma ida ao supermercado da vizinhança. Não sabem o que podem encontrar na prateleira de trás quando vc tenta retirar a ultima latinha de molho de tomate. Eu não sabia, até ver aquele par de olhos negros. Eu sorri, ela sorriu sem jeito, mas não daquele sem jeito timidamente caipira. Um sem jeito daqueles que te faz querer olhar mais e desvenda-la inteira. Demonstramos alguma compatibilidade ao brigar pela mesma latinha de molho de tomates à bolonhesa. Um sorriso sem graça. Um gesto cavalheiresco. Eu cedi a lata. Ahhh mas eu tinha um jantar pra fazer. Que se dane o jantar. Que se dane a lata de molho de tomate. Ela sorriu, quis devolver a lata eu me fiz de pomposo e neguei, como todo homem gentil. Cede-se um pouco, ganha-se adiante, caminha pela prateleira e então consegue vê-la inteira. E descobre-se que alem dos olhos ela tinha mais atributos. Esse é o bom da vida de solteiro. Cada saída pode se tornar uma caçada. Alvo detectado. Olhos negros, cintura fina, coxas grossas. Cabelos negros e compridos e um jeito de quem pode devorar você quando menos esperar “Oi. Tem um excelente gosto para molho de tomate” Piadinha besta e sem graça. Mas sempre cola. E ela sorriu, talvez me achando idiota demais, eu não sei. Quando pequeno queria ser mutante e ler pensamentos das pessoas. O perfume dela. O perfume.. o cheiro.. e o cheiro do alho que já havia torrado na frigideira. Droga. Maldito jantar.

As terças era o ritual das compras. Sempre tive a impressão de que todas as terças no supermercado se repetiam como as infindáveis voltas em um carrossel. Os panfletos com as promoções do dia em uma cesta na entrada, “frágeis” mulheres empurrando os carrinhos abastados e pesados em contraposição àquelas com os alimentos básicos à sobrevivência, a criança que dá birra querendo mais uma guloseima e a outra de olhos brilhantes que a simples ida ao supermercado era o passeio do mês, senhoras a escolher as melhores verduras na mesma conversa sobre o aumento dos preços. E este era o ápice das cestas de verduras, a conversa iniciava-se com a alta do preço da batata para a política do senso comum culpando o Presidente da República do Brasil. Descaradamente eu participo da conversa com meneios afirmativos com a cabeça para que se sintam a vontade de continuar o debate político sobre as batatas e o presidente.
Deixo-me perder-me entre todas aquelas vidas que se punham a minha frente, abro espaço para participar dos diferentes mundos tão comuns, mas em nenhum momento acredito que consigam penetrar o meu, ou não. Talvez exista alguém a observar o mundo repetitivo dentro do supermercado e eu esteja incluída em seu elenco.
Deixei a seção do debate para tomar o último item da lista e encerrar o ritual. Como todo ritual segue padrões, o meu era terminar com a latinha de molho de tomates. Não era uma simples lata. Ela vinha carregada de um valor simbólico. Era o portal para deixar aquele mundo, o ponto final. E naquele dia em especial havia apenas uma na prateleira, o último trem do dia, a única alavanca que parava o carrossel. Segurei-a com firmeza e eis que uma outra mão também a desejava. Eu não podia soltá-la. Inclinei a cabeça para o lado e espiei pelo vão feito entre a minha lata e os outros molhos que não me interessavam.
Tive a visão de um olhar sério que aos poucos se desfez para iluminar-se em um sorriso. O olhar prendeu-me e fiquei sem reação. Eu não consegui lê-lo, ele não fazia parte do mundo das terças. Ritual quebrado. Como ele ousava? Em um gesto cavalheiro ele cedeu a lata. Eu tomei-a para em seguida sentir-me envergonhada por meu egoísmo. Ele continuava sorrindo, eu sorri de volta. Vi o reflexo distorcido do meu sorriso tímido e acanhado na lata e devolvi-a, mas o homem não aceitou. Fiquei a segurá-la como um troféu e única palavra que consegui pronunciar foi um bobo “Obrigada!”. Não sou tímida, mas não consegui dizer mais nada e confesso que tive vontade de mandar um “você vem sempre aqui?” só pra puxar assunto. Ainda bem que não o fiz!
Ainda espiei-o pelo vão enquanto ele sumia pela prateleira. Vi-me como uma completa idiota! Abaixei a cabeça, o olhar a procurar um lugar pra meu troféu no carrinho.Eu já ia colocar o ponto final quando ouço a voz máscula e macia atrás de mim “Oi. Tem um excelente gosto para molho de tomate”. Uma frase tão tola quanto a minha, mas arrepiou-me ouvi-lo. Voltei-me para ele, sorrindo. Estudei-o fisicamente, assim como ele fez comigo, era notável o olhar dele percorrendo meu corpo. Camisa social por fora do jeans, os cabelos em um bagunçado proposital, traços faciais simétricos. Um conjunto belo aos meus olhos. Aproximei e estendi a mão livre, porque na outra eu ainda segurava a lata. Aperto firme, mão forte que tentou ser delicada junto da minha. “Oi. É. Você também tem.” Olhei para a lata, olhei para ele. Coloquei os cabelos atrás das orelhas em um costume quando fico um pouco nervosa. E sei lá a razão que me fez falar aquilo, mas falei “Podemos dividi-la em um jantar”. Na verdade sei. Foram as mãos dele que me induziram. Quando a soltei, veio a vontade de segurá-la novamente.
Finalmente fui transportada e arrancada do meu transe hipnótico para o restaurante, por Marco que reclamava em alto som o molho. Marco é um célebre mestre da cozinha e nunca entendi porque fazia questão de um molho pronto para a refeição dele. Expliquei que havia acabado. Ainda ouvi alguns desaforos, mas o troféu estava bem seguro no meu carro para ser partilhado, sem egoísmo.

Quem disse que solteiros não podem ser cavalheiros? Acho que somos a espécie mais gentil que existe. Tudo bem que geralmente pensamos no que vamos ganhar com cada “Bom dia”, “Obrigado”, “Vc primeiro”, que dizemos. Geralmente aguardamos que os pagamentos sejam feitos em largas camas de lençóis macios, ou nem tanto. No momento eu estava apostando todas as minhas fichas naquela devolução do meu molho de tomate. Havia uma certa magia atrativa no sorriso dela. Aquele sorriso de falsa tímida. Existem 4 tipos distintos de mulher. As que não são sexy e sabem disto, vão viver a vida de forma a trabalhar melhor seu intelecto ou coisa assim. As que não são sexy e acham que verdadeiramente são. Estas são um fiasco. As que são sexy e sabem eu são e por deus, estas provocam guerras, como Helena de Tróia,. E existem as que são e fingem que não são. Estas, dominam o mundo. E era exatamente diante desta espécie que eu, o caçador estava. Não tive pudor algum de correr meus olhos no corpo que ela tinha, e que corpo. Pernas firmes e grossas, seios na medida exata da minha boca. Uma boca que despertava os mais ilícitos pensamentos para aquele horário. Um primeiro contato fora feito e eu precisava prolongar. É engraçado como sempre que você precisa, as melhores frases do manual desaparecem de sua mente como por encanto. É.. eu sei que a frase que soltei não merecia o troféu de casanova do ano. Mas tava bem pro clube dos canalhas. Eu sorri novamente, ela parecia tímida, na verdade um jeito atraente de timidez. Ela me olhou, os tempos estão mudando. E eu me culpei por não estar vestido a caráter. Certo, solteiros não são o top list da elegância ao vestir eles gostam de ser despojados, de sentir-se a vontade, algo como macho dominante, este espaço é meu. Eu esperei que os olhos dela subissem para focar os meus. Olhos negros, olhos negros. Havia o perfume. Ahhhhh o perfume dela, já havia tomado toda aquela sessão. Um perfume levemente doce e picante. Ela estendeu a mão, eu brinquei de ser conde mais uma vez, beijei-lhe a mão. Mas daquela forma proposital que quer arrancar um frio da barriga. Daquela forma que chega a quase molhar a pele entre os dedos. Há uma similaridade no espaço entre os dedos e o sexo feminino. Há muito mais prazer capaz de se extrair do corpo humano. “Alexandre” Ela retribuía a minha piada sem graça, com um complemento bobo. Isca.. e logo o convite.”podemos dividi-la num jantar” Peixe fisgado. Eu ou ela? Isso eu iria descobrir, no momento eu tinha um jantar pra cancelar. Ou não.. Passei a mão pelos cabelos bagunçando-os ainda mais num gesto quase simultâneo ao que ela fazia colocando atrás das orelhas. Confesso que tive vontade de morder o pescoço que surgia diante de mim. Culpa daquele cheiro que vinha dela. E a resposta. Céus.. a resposta para o jantar. De um lado uma reunião com amigos casados que iam me apresentar alguma amiga chata para passar a noite comigo. Do outro lado uma mulher gostosa me convidando para um jantar com algo mais. Ah foi uma escolha muito difícil.. nem têm noção do quanto. “Se me deixar cozinhar.. “ Alguem gritava por ela, e eu não desviei o meu olhar nem por um segundo. Retirei da carteira meu cartão pessoal e entreguei a ela. Uma pequena inversão de papeis, e caminhei até o carrinho dela. Oras eu ia fazer o jantar, nada mais justo. Tomei a lata de molho de tomate. “as 20:00h”

Não são todos os dias em um supermercado que uma latinha de tomates se transforma em um jantar. Um jantar com acompanhante educado e despojadamente elegante. Fiz o convite e reafirmo que não partiu apenas de mim. As mãos dele eram as culpadas. Eu sabia que elas queriam me tocar e precisava tocá-las novamente. E para completar, o beijo demorado e delicado de um “lord” nas costas da minha mão.Suavemente molhado. Eu estava ali, presa entre os lábios e a mão dele. Creio que fiquei corada, senti a mesma sensação de quando recebi meu primeiro beijo. O calor subindo pelo meu corpo até ser estancado na face. Certamente fiquei corada. E há quanto tempo eu não tinha essas impressões? Não me recordo a última vez. Eu não queria tirar minha mão dali, o arrepio percorreu todo meu braço, meu corpo, e parou na base da coluna. Era apenas um beijo na mão. Um beijo e na mão... Se eu tivesse tido tempo poderia entregar-me aos devaneios de imaginar mais, mas...Foi a voz dele que me trouxe de volta à realidade. “Alexandre”. Alexandre, não tire teus lábios designadores de desejo de minha mão. Apenas mais um segundo, dai-me de presente mais um segundo. Cruelmente o tempo acabava. As prateleiras erguiam-se ao meu redor. Ele soltava-me. Realidade. “Dalila”
Alexandre ajeitava os cabelos, passava os dedos, os fios deslizavam suavemente. A cena em câmara lenta. Invejei os fios. Quanto tempo passamos naquela conversa boba eu não sei, alguns minutos entre a lata, o toque e o meu convite. Coloquei meus cabelos atrás da orelha, juntei as mãos atrás do corpo em um gesto meio infantil. Agora percebo como estava envergonhada, então o esperei responder. Sim? Não? . “Se me deixar cozinhar”. Alguém gritava pelo molho. Quem era mesmo? Eu não lembrava o nome dele o “Se me deixar cozinhar” retumbou de tal forma em meus ouvidos que não conseguiram compreender nada mais. Olhos nos olhos. “Eu deixo se permitir que eu escolha o vinho.” Alexandre me entregou um cartão e propositalmente deixei meus dedos resvalarem-se nos dele e escorregarem-se brandamente para tomar o cartão. Simples gestos podem ser muito prazerosos, pena que a rotina nos faça desprezar as várias possibilidades do tato. No gesto seguinte ele prendeu-me em meu momento de alucinação das terças, retirou o ponto final do meu carrinho. Deixou-me presa nos caprichos da minha imaginação. E como detentor da chave da realidade ele impôs o horário das 20h sem ao menos esperar minha resposta. Fiquei de costas, o cartão próximo aos lábios, das narinas e eu ainda podia sentir resquícios do cheiro dele no pequeno pedaço de papel. Permaneci assim até que ele partisse. Escorreguei brandamente o cartão pelo pescoço, tronco, até que ele encontrasse o bolso traseiro do jeans. Lembrei-me do meu suposto observador e não me importei eu tinha um jantar. E antes dele preparar o jantar era eu quem teria que me preparar.


Rabiscado por Sandman

0 :... Encontre a si mesmo ...:

11:51 AM
 

ERRATA


Devido ao meu estado de espirito conturbado ontem, em meu bate-papo comigo mesmo cometi uma gafe a respeito do Fiat Voluntas Tua. O projeto que me referi como uma analogia ao que queria dizer a respeito de fazer o que vc quer, na verdade não é composto por escritores amadores. Mas a parte do Eu amador, não foi errata. Então ficadica: Fiat Voluntas Tua, publicação de textos de escritores promissores.
Beijo a todos e desculpem a gafe a intenção não foi desfazer do talento de ninguem, nem mesmo era a divulgação do projeto, mas dar simbolismo ao que eu dizia.


Rabiscado por Sandman

1 :... Encontre a si mesmo ...:

12:35 PM
 

Diário de velotró!


Hey vc aí!!

É vc mesmo ow curioso que fica aqui lendo a vida dos outros

Ah foi mal.. vc nem tem culpa. Alias ninguém tem. Nem mesmo eu. Vem cá.. me diz.. vc já se sentiu alguma vez incompreendido? Talvez pq a sua “compreensão” faça parte do seu mundo apenas. Então vc se torna um Ditador. Engraçado que hj eu recebi um regulamento para participar de um livro de autores amadores. “Fiat voluntas tua” eu amo o irmão destino. Ele sempre aparece quando eu nunca quero ver a cara dele.

Certo.. e pq eu to irritadiço? Bom. Eu to desenvolvendo uma técnica nova de me irritar. To tentando,... tentando mesmo, conter a besta fera que mora em mim. Saca o Bruce Banner? Pois é, sou eu. Numa versão 3º mundo de baixa produção e nordestino.

Acho que a palavra chave para alguns momentos é mudança. Seja independente, seja de comum acordo. Mudança. Mudar quer dizer evoluir.. bom nem sempre.. Mas acho que para balancear, eu vou ter que mudar outros pontos também. Preciso debater sobre isso. O que acontece quando vc já cede algumas coisas, e acaba condenando tantas outras? Ex: Você gosta de feijão pra caralho.. mas nãocome feijão pq da gases e quem divide o lençol com vc pode ter uma alergia tóxica fulminante?! Vc para de comer feijão. E aí para de ver futebol, entende quando demoram no banho, quando não podem ir com vc na padaria, quando seu chefe ta de TPM, quando seu cachorro te vira a cara, quando não quer ir ao cinema sozinho, quando compraram o ultimo livro que vc queria 2 minutos que vc se distraiu pra atender ao celular. Quando vc era tolerante. Aí o mundo diz que vc ainda tem que mudar. Deve ter mesmo. Há todo uma problemática acerca da Ditadura. Pq existem coisas que vc é apegado como por exemplo ver TV de cueca, ou comer geleícos até ficar com dor de barriga, ou chegar em casa e querer o silêncio. Ter seu tempo pra criar no trabalho, detestar serviço porco, gostar de musica clássica enquanto 98% + 1 da população da sua cidade curte mesmo é um bom pagode. Mas aí algum desses pontos incomoda. No inicio não. Mas depois começa a incomodar e vc tem que mudar. Tem que ceder a mais alguma coisa. A balança vai pender pra um lado só né. Pro seu, que ta abarrotado de coisas que vc já não fazia mais.. Mas tudo bem, é só mais uma coisa seu aprendiz de Hitler! (dramático heim?) Me diz aí ow da janela.
Ceder mais um e arriscar abaixar demais? (meu pai diz que quem muito abaixa mostra a bunda hausahushausashau) ou.. ceder deste lado, mas empurrar algo pro outro tb? Dizem os sábios que toda mudança acarreta adaptações. Então é esta a palavra do mês. Adaptar.

v.t. Ajustar, adequar: adaptar uma peça à máquina. / Transpor uma obra literária para outro meio de comunicação: adaptar um romance ao cinema. / Pôr em harmonia, em conformidade: adaptar a linguagem ao tema. / Fig. Aplicar convenientemente: adaptar os meios ao fim. / &151; V.pr. Acomodar-se, conformar-se: adaptar-se às circunstâncias.


Rabiscado por Sandman

1 :... Encontre a si mesmo ...: